Visualizações: 65

A população mais pobre do Rio Grande do Norte continua sendo o maior componente do déficit de moradias existentes no Estado. As estatísticas de 2017 do programa federal de habitação Minha Casa,
Minha Vida mostram que apenas 10% das unidades construídas com financiamento da Caixa Econômica Federal foram destinadasa Faixa 1 do programa, composta por pessoas com renda mensal até R$1.800 e que contam com subsídio do Governo Federal. Do total de 7000 unidades, apenas 700 foram destinados
à faixa 1. Em Natal, somente 2.946 famílias de 89.731 foram comtempladas com o subsídio e receberam o imóvel.

Leia mais no Site da Tribuna do Norte